Tarte de chila e amêndoa

TARTE CHILA AMENDO-01-01-01-01Ingredientes:
1 base de massa folhada)
doce de chila
4 ovos
4 colheres de sopa de farinha
4 colheres de sopa de açúcar
amêndoa laminada

TARTE CHILA AMENDO-01-01-01

Coloque a massa folhada numa tarteira e pique o fundo com um garfo.

Espalhe por cima o doce de chila de forma a cobrir a base.

Numa tigela bata os ovos com o açúcar e de seguida misture gradualmente a farinha.

Vire este preparado por cima do doce de chila e espalhe a amêndoa por cima de forma a quando for ao forno ela torrar um pouco.

Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180ºC durante cerca de 25 minutos.

 

Pudim Alentejano

pudim alentejanoIngredientes:
250 gr de açúcar
1 dl de água
1 colher de sopa de manteiga
6 gemas e 1 clara
1 colher de sopa rasa de farinha
125 grs e miolo de amêndoa em pó
300 gr de doce de chila
manteiga para untar
papel vegetal

Unte uma forma de pudim larga com manteiga, cubra com o papel vegetal e volte a untar. Leve ao frigorífico.

Ferva o açúcar com a água durante 5 minutos até obter ponto de pasta. Retire do lume e junte a manteiga. Deixe arrefecer, mas tenha em atenção de ir mexendo para não ficar em pedra.

Batas as gemas e a clara juntamente com a farinha. Misture tudo (açúcar, ovos, farinha, amêndoa e chila).

Deite na forma o preparado e leve a cozer no forno a 160º sem banho maria durante cerca de 45 minutos. Verifique que esteja pronto antes de o retirar. Desenforme depois de frio.

pudim alentejano.02

Tarte de chila e ovos moles

chila-01

Ingredientes:
100 gr chila
50 gr amêndoa torrada
75 gr ovos moles
massa folhada
açúcar em pó

chila-01-01

Comece por acender o forno e coloque a amêndoa a torrar. Vá prestando atenção para que não torre em demasia. Depois junte o doce de chila, receita já aqui no blog, ao doce de ovos moles e à amêndoa previamente torrada no forno já fria.

Pegue na massa folhada e corte em duas metades com igual largura. Pique ambas com um garfo deixando cerca de 1 cm em toda a volta sem picar. Espalha o recheio numa das metades reservando sempre as beiras sem recheio. Coloque a outra metade da massa folhada por cima da primeira e com a ajuda de um garfo molhado em água fria. Leve ao forno a cozer, deixe arrefecer e polvilhe com açúcar em pó.

chila-01-01-01

inspirada em 7 gramas de ternura

Enroladinhos de Chila

Aqui fica uma receita rápida, muito fácil de fazer e leva poucos ingredientes. Para além de que fica muito bom! 😛

enroladinhosIngredientes:

  • massa folhada q.b.
  • doce de chila q.b. (se for chila sem canela, acrescentem canela)
  • quem quiser pode ainda acrescentar miolo de amêndoa ao recheio q.b.
  • brilho

Descongelar a massa folhada à temperatura ambiente. Cortar a folha em rectângulos suficientemente grandes para rechear e fechar. Não é preciso fechar na totalidade de lado.

Depois de enrolados meter num tabuleiro em cima de papel vegetal e levar ao forno que já deve estar quente. Cerca de 25 minutos e está pronto. Coloque no prato de servir e pincele o brilho enquanto ainda estão quentes.

Quando arrefecerem estão prontos a comer.

Bolo de Amêndoa e Gila

Bolo de Amêndoa e Gila

Ingredientes:

6 gemas
150 gr de açúcar
300 gr de amêndoa moída
300 gr de doce de gila
1 colher (sopa) de farinha
2 claras

manteiga para untar
amêndoa e açúcar em pó para cobrir

Untar uma forma redonda, forrar com papel vegetal e voltar a untar.

Misturar as gemas com o açúcar, depois a gila, a amêndoa moída, a farinha e, por fim, as claras em castelo, envolvendo cuidadosamente.

Deitar na forma e cozer a 160º C durante cerca de 1 hora.

Cobrir com amêndoa palitada e/ou apenas açúcar em pó.

fonte: Doçaria Popular Portuguesa

Bolo Cigano

Bolo Cigano

Ingredientes:

400 gr de amêndoa moída
400 gr de açúcar
200 gr de chocolate em tablete
100 gr de manteiga
400 gr de doce de gila
6 ovos inteiros
6 gemas
ovos moles ou açúcar em pó para decorar

 

Bolo Cigano 01

Untar uma forma com manteiga, forrar com papel de alumínio e voltar a untar.

Misturar o açúcar com a amêndoa e de seguida o chocolate derretido com a manteiga. Depois acrescente os ovos e as gemas ao preparado. E por fim a gila.

Deite a massa na forma e leve a cozer durante cerca de 1 hora a 150º C. E se possível coberto com outra rodela de papel de alumínio.

Quando cozido retirar, deixar arrefecer e depois descolar em volta com uma faca (se necessário) para desenformar.

Retirar o papel de alumínio. Cobrir com ovos moles ou açúcar em pó. E servir bem fresquinho que fica uma delícia! 😉

fonte: Doçaria Popular Portuguesa

Doce de Chila

Esta tanto pode ser com canela como baunilha. É claro que canela dá sempre um gostozinho melhor, mas depende para que fim é a chila. Ah! E tanto se pode dizer chila como gila. São ambas correctas.

Doce Gila

Ingredientes:
1.200 kg de miolo de abóbora de chila (medido depois do miolo já preparado)
1 l. de água
Sal q.b.
1 kg de açúcar
1 vagem de baunilha (ou então 1 pau de canela se preferirem. Eu pessoalmente só experimentei ainda com baunilha)

Para se obter o miolo da chila pronto para o doce, é começar por pegar nas abóboras e atirá-las ao chão. A chila não pode entrar em contacto com o metal das facas ou recipientes pois altera-lhe o sabor e estraga, pois fica com sabor a peixe!

Retire, então, à mão ou com um garfo de madeira, as tripas e pevides dos pedaços de abóbora.

Leve a cozer em água e sal até a casca dos pedaços se soltar. Retire do lume, escorra-os e coloque-os num alguidar com água fria. Quando frios, escorra de novo e separe as fibras com os dedos. Deixe depois de molho em água fria temperada com um nadinha de sal, durante 24h. Escorra, esprema ou enxugue e pese.

De seguida, para preparar o doce, leve ao lume 1 l. de água, o açúcar e a baunilha e deixe ferver uns 15 minutos. Retire a baunilha, junte a chila escorrida e leve ao lume mexendo de vez em quando até ferver. Passe então a mexer continuamente até atingir o ponto de estrada. Retire do lume e reserve.

P.S.: Ponto de estrada – deitar um pouco da mistura em ebulição num pratinho e passe a colher de pau o dedo a todo o comprimento. Se o risco se manter e as partes não se misturarem, é porque atingiu o ponto de estrada. Se ainda não, deixe continuar a ferver.